Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz. Em 2018 estreia na série “Assédio” (Rede Globo), “África da Sorte” (TV Brasil), “Onde quer que você esteja” (longa), “Flores do Cárcere” (longa), “15 segundos” (longa), “Causa Mortis” (curta). Formada na Faculdade de Comunicação Social; curso técnico profissionalizante de Teatro (SP); curso superior na University of the West Indies (Trinidad & Tobago). 6 séries de TV (“Sob Pressão”/ Rede Globo; “A Mulher do Prefeito”/ Rede Globo); em cinema, 7 longas (“As Melhores Coisas do Mundo”/ Laís Bodanzky; “Bruna Surfistinha”); 10 curtas; 9 espetáculos teatrais; 10 campanhas (como apresentadora); 15 comerciais (publicidade, institucionais) e 8 videoclipes. Inglês fluente, francês avançado. Também diretora, roteirista e montadora de 5 curtas: “Aqui Jaz” (prêmio ‘melhor atriz de curta’ p/ Brenda Ligia no CinePE 2017), “Rabutaia”, entre outros. Contato: brenda.ligia@hotmail.com

8 de dezembro de 2013

Meu prêmio

Ontem, sábado à noite, foi a cerimônia de premiação do Festival de Curtas de Pernambuco (15º FestCine), no luxuoso e histórico Cinema São Luiz. Todos estávamos arrumados, satisfeitos, felizes: estes últimos dias foram de celebração ao cinema, com dezenas de novos olhares sobre os mundos e possibilidades de reflexões criativas. Um festival sério e democrático, que, aberto a todos os gêneros e categorias, me permitiu participar deste memorável espetáculo artístico. O júri, de competência indiscutível, premiou (entre outros):

-o documentário "Os Silenciados não Mudam o Mundo", do amigo Alexandre Alencar (que faz um cinema importantíssimo, corajoso, que realmente muda o mundo!); 
-o ficcional "Carne", do amigo Caco Nigro (que é um jovem rapaz talentosíssimo; e gente boa demais); 
-o videoclipe "Passione", dirigido por um dos meus cineastas preferidos, Lírio Ferreira! Co-direção: Alexandre Stockler. Música do grande mago Junio Barreto, meu grande amigo que foi quem me trouxe ao Recife carnavalesco pela primeira vez, há quase 9 anos!

E, tcham tcham tcham tcham: o prêmio de melhor curta-metragem experimental (que era a categoria na qual o meu "Vamos Abraçar o Sol" concorria), foi para um cara que admiro muito: o gênio brilhante, meu caro amigo Pedro Severien, pelo incrível filme "Rodolfo Mesquita e as Monstruosas Máscaras de Alegria e Felicidade". É impressionante como tudo que este moço toca, dá certo! Tem o dom, o cineasta professor. Foi quem me inventou… nosso longa "Todas as Cores da Noite", sob direção dele, estreia em 2014.

Aí, durante a cerimônia, Pedrinho nos proporcionou um momento mágico: convidou os presentes da platéia a se juntarem a eles, ali na frente da telona do São Luiz, para, simbolicamente, formarmos um paredão de gente unida em prol do cinema, da arte, da criação coletiva. Aos poucos, fomos nos levantando timidamente; depois, a passos largos. Todos postos juntos, sorrindo ali à frente, na mesma energia, vibrando pela mesma causa, naquele lugar lindo, único, cheio de história, gente, poesia, e arte. Olhei pro teto desenhado em cores de sonho, apertei a mão do meu marido e fui invadida por uma coisa tão boa, mas tão boa, que me fez perceber que era exatamente ali que eu deveria estar, naquele momento. Acho que isso chama felicidade, não sei. Foi este meu grande prêmio da noite, da vida. Inesquecível.
Gravação do videoclipe Passione em SP
Música de Junio Barreto. Direção de Lírio Ferreira. Com Mariana Ximenes.

"O oposto da morte é o desejo."
Blanche Debois (Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams)
"Passione", de Junio Barreto. 

Parabéns a Lucas Mariz, Mariana Porto, Bruna Monteiro, Nathalia Dielu, Leo Tabosa, Johnny Hooker, Leonardo Castro, André Arôxa, Júlio Cavani, Paulo Leonardo, Lia Letícia, Karen Black, Iezu Kaeru, Mariana Lacerda, Marcelo Pedroso, Milena Times, João Maria, Mateus Alves, Carla Francine, Marília Mendes, André Brasileiro e Milena Evangelista. Vocês são demais!

Nenhum comentário: