Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival Cine PE 2017 (Mostra Curtas PE). Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker. Protagonizou comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”. É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

29 de julho de 2011

Comercial- governo de SE

Comercial - governo de Sergipe

PS.: Sergipe é o menor estado brasileiro e tem o maior Índice de Desenvolvimento Humano do nordeste!
Direção: Wagner Mazzega. Cam: Érito Meirelles. WG Produções- Sergipe.
"É do trabalho que vem a felicidade..."

Eu e minha equipe de trabalho: Val, o "mau-humorado" mais feliz do Brasil; Érito, o cineman bom de prosa; Henrique, o ator-apresentador modelo-manequim "google-man"; (eu); Wagner, o diretor boa praça fingindo ser "marrento"; Dudu, o produtor faz-tudo "correria"; e os meninos da técnica. A maquiadora Nádia (vulgo Fátima!) tirou essa foto enquanto os guardas bloqueavam a estrada para gravarmos a cena final do comercial... VALEU, galera! Semana que vem TEM MAIS!

25 de julho de 2011

Glória!

Tem um tipo de experiência social que só viagens a trabalho podem proporcionar à cidadã comum (eu). A mais recente me ocorreu em Sergipe, onde fui gravar um comercial para o governo. Chegando a Aracaju, rumamos ao sertão sergipano, semi-árido como nunca... o destino seria um milharal próximo à cidade de Nossa Senhora da GLÓRIA.
Fomos conduzidos à roça do Seu João, um agricultor de idade indefinida, embora avançada. Os olhinhos ainda brilhavam por trás da carcaça castigada pelo sol... uma simpatia de senhorzinho!
Contou-me que tiveram oito filhos, "mas três não viveram", disse, abaixando o olhar. A família do Seu João era unida, saudável, trabalhadeira. Foram eles que fizeram a figuração pro comercial, carpindo com a enxada ao ouvir "ação!". Estavam timidamente esfuziantes com a novidade, e depois fizeram questão de juntar-se ao monitor para assistir à cena. A filha mais velha perguntou se ia passar na hora da novela... e suspirou.

Olha o Seu João à direita de quadro!


Ali na roça do Seu João tem uma magia que não dá pra explicar. Uma energia da terra, não sei. Parece que a gente respira melhor, mais fundo. Parece que o sol esquenta mais. E tem galinha, égua, vaca. Pomar, fogão à lenha, alpendre com roupa secando no arbusto. Lá eles comem macaxeira com carne de sol e inhame, tudo junto com café e leite. Porque tudo vai pro mesmo lugar, mesmo... simples assim.

18 de julho de 2011

Pra cima, Caruaru!



Link do comercial: http://www.youtube.com/user/LendaBrigia?feature=mhee#p/f/0/ZRUxFLFvhII
Comercial com Brenda Ligia- Direção: Jenner Ribeiro-Maquiagem: Marcos Freire -Nahsom Filmes
Agência: Arcos Propaganda -Fotografia: Ivanildo Machado
Elenco: Magali Souza - Coord. Produção: Leandro Siqueira

6 de julho de 2011

Apresentadora em SP

Há algumas semanas li no facebook (numa página de atores) a seguinte mensagem: "precisa-se de apresentadora para comercial de TV". Mandei meu currículo e link do meu videobook.
Alguns dias depois, inesperadamente chegou a resposta positiva: eu havia sido a apresentadora escolhida pela Capim Limão Filmes, de Curitiba, para o comercial de São Bernardo do Campo, em São Paulo. Oba... fui pra São Paulo, então.

Foi um bom trabalho, com um diretor conhecido com quem eu já havia gravado um dos meus primeiros comerciais, há muito tempo (o italiano Carmine Bagnato; gente fina).
Porém foi um tanto difícil... estava muito frio e eu tinha que me controlar para não bater queixo na hora do "AÇÃO!". Estávamos num local precário (no segundo andar de uma construção do novo hospital ali em S.B.C.), sem estrutura nenhuma; quando queríamos ir ao banheiro, nossas galochas tinham que chafurdar na lama durante todo o trajeto (que levava em torno de 10 minutos).

O roteiro já denunciava o alto grau de dificuldade que enfrentaríamos: minha cena final seria filmada de um helicóptero. Sim: um plano sequência filmado de um helicóptero. Mini, porém voador (e potente!).

Tudo bem quando a atriz erra e a equipe toda recomeça; mas quando a atriz erra e um helicóptero tem que pousar para então recomeçar... ah! Aí é dureza. Então tive que me esforçar dez vezes mais do que o normal para conseguir não errar nem uma única vez (em 5 horas gravando essa mesma cena, ui ui ui!). Deu certo, graças a Deus, mas meu coração batia forte no peito (pressão!).

Talvez porque, pouco antes de começarmos a gravar, a assistente de direção tenha me chamado de canto e alarmado a seguinte BOMBA: "Brenda, talvez o vento possa atrapalhar o voo do helicóptero na hora de gravar, então, caso veja que está vindo na sua direção, se joga no chão, rápido... pra não cortar seu pescoço". UAU... pasmei!

Em instantes gritaram "ação"!... e não me pergunte como consegui sorrir e falar para a câmera, com credibilidade e simpatia, olhando para aquele mini-helicóptero cujas hélices pareciam ter corte mais afiado que o bisturi do Jack, o Estripador. Cruz credo.

Forraram o chão à minha frente com um pano, para o caso de eu precisar mergulhar em solo seco, pois havia a preocupação de não sujar o figurino (tailleur claro). Como se, em caso de pânico urgente, eu fosse capaz de discernir entre chão sujo de construção e pano limpo da equipe de filmagem... não enquanto meu pescoço estivesse em jogo! Ora: o instinto de sobrevivência fala mais alto nessas horas.

Enfim... por incrível que pareça, o trabalho transcorreu sem maiores incidentes (nem tampouco acidentes, ufa!).


Acho que o filme vai ficar bonito! E gostei da causa: a construção de um novo e enorme hospital para a população carente daquela região. Vale muito!

Também consegui aproveitar a (curta!) viagem a trabalho para fazer passeios culturais com o marido em São Paulo, ficar com a família, rever alguns (poucos) amigos, brincar com as crianças...



Na foto, eu, meus sobrinhos (o bebê também afilhado!) e a Marginal Pinheiros... numa tarde de passeio de bicicleta no parque Villa Lobos. Amo esses meninos! Foi tudo ótimo, válido. E que venham os próximos!

PS.: Não foi o primeiro trabalho que arranjei via facebook... portanto, recomendo!