Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz de cinema, está em "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini), e outros. Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura), diversos comerciais e videoclipes musicais. Também é apresentadora e videomaker (roteiriza, dirige, atua e monta os próprios filmes). Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). Estreia em 2017: série de TV "África da Sorte" (TV Brasil) e curta-metragem "Causa Mortis", de Luiz Rodrigues. CONTATO (cinema, televisão e teatro): brenda.ligia@hotmail.com

28 de abril de 2014

Rabutaia na imprensa

Nosso filme "Rabutaia" foi elogiado também no jornal Estadão de hoje! (página C8) 

E Luiz Carlos Merten complementa assim, ó: 

"Assisti na primeira noite do Cine Pe o melhor curta que vi até agora. Vai ser difícil, meio cego como estou, dar conta da beleza de Rabutaia, de Brenda Ligia, sobre o tio dela, Gilson Silva, um personagem maravilhoso. 
Afrodescendente, ele usava quando jovem aquele cabelo Black Power. Conheceu o racismo, que deixa cicatrizes. Poderia ter virado marginal, quem sabe, mas já vinha de uma família de bem, encontrou uma mulher maravilhosa, Diva Miguel, como ele. Construiu uma família. 
Numa cena de confraternização, tocam, em ritmo de Samba, o Hino Nacional. Me emocionei tanto que chorei, mas sou um manteiga derretida, vocês sabem. 
Durante décadas, os militares no poder impuseram ao povo brasileiro um regime de caserna. O hino, a bandeira, como símbolos pátrios, só podiam ser reverenciados do jeito deles. E ali o hino vira motivo de festa, na cadência do povo. Pura linguagem e pura política. 
Amei." 

Se ele amou, imagina eu...

Legenda da foto na capa do Caderno C: "A cineasta Brenda Ligia Miguel se sobressaiu com o curta Rabutaia"
Hoje saímos na capa do Caderno de Cultura do JC! 

Outros veículos que elogiam "Rabutaia" (e me deixam tão feliz!):

  • Jornal do Commercio: "Rabutaia, de Brenda Lígia, se sobressaiu pelo interessante personagem que conduz o filme."
http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cultura/cinema/noticia/2014/04/27/altos-e-baixos-na-abertura-do-18-cine-pe-festival-do-audiovisual-126215.php


  • Revista O Grito: "Outro curta a agradar foi Rabutaia, de Brenda Lígia. Um documentário simpático e despretensioso feito a partir das memórias de Gilson Silva, um cidadão brasileiro comum. O personagem é cativante, interage bem com a câmera e a montagem bem resolvida, a partir da fala de Gilson e de fotos suas ao longo da vida, consegue dar o recado pretendido pela realizadora."

  • Cinema Escrito: "O cinema pernambucano estaria muito mal das pernas. Exceto pelo simpatico “Rabutaia”, de Brenda Lígia".

  • Jornal O Globo: "Dos cinco títulos exibidos na Mostra Pernambuco, apenas “Au revoir”, já premiado em outras contendas, e “Rabutaia”, de Brenda Lígia, conseguiram se destacar dentro de uma seleção marcada por temas envelhecidos e um certo amadorismo técnico e formal.
    Em memória de Cláudia Silva Ferreira
    Delicado retrato de Gilson Silva, um típico cidadão negro brasileiro, que relata com muito bom humor sua relação com a mulher, a família, a educação e o racismo no país, “Rabutaia” é arrematado por um paralelo com a tragédia de Cláudia Silva Ferreira, a carioca que morreu depois de levar um tiro e ser arrastada por um carro da PM, no em março deste ano, no Rio.
    O curta de Brenda Lígia termina com uma pintura da auxiliar de serviços gerais, moradora de uma comunidade de Madureira, vítima da ação policial que chocou o país, em homenagem explicitada pela diretora ao apresentar seu filme, no palco do Cine Teatro Guararapes.
    – Dedico essa sessão a todos os Silvas deste país, em especial a uma mulher, negra, pobre e favelada, Cláudia Silva Ferreira – reforçou a diretora, arrancando aplausos da plateia." 

E amanhã, 29 de abril, às 19h, será a cerimônia de premiação do Festival de Cinema Cine PE. Mas já me sinto premiada! Estou muito feliz! 

Na coletiva de imprensa com os cineastas e representantes da Mostra PE do Festival Cine PE

Rabutaia no VT Brasil online: http://youtu.be/VtYcZnMFXWg


E antes que eu me esqueça: #SOMOSTODOSHUMANOS mas #NÃOSOMOSTODOSMACACOS!

Nenhum comentário: