Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival CinePE 2017. Estreias: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa/ Macondo Filmes SP); “Causa Mortis” (curta/ LRJ Filmes), “África da Sorte” (série/ TV Brasil), “15 Segundos” (longa/ prod.: Antonio Fagundes). Brenda está nos longas “Todas as Cores da Noite” (Pedro Severien), “As Melhores Coisas do Mundo” (Laís Bodanzky), “Sangue Azul” (Lírio Ferreira), “Bruna Surfistinha” (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão “Sob Pressão” (Rede Globo), “A Mulher do Prefeito” (Rede Globo), “Beleza S/A” (GNT), “9mmSP” (Fox), “Somos Um Só” (TV Cultura). Formada em Comunicação Social na Faculdade Oswaldo Cruz/ SP. Cursou Técnico Profissionalizante em Teatro no Teatro Escola Macunaíma/SP. Em Teatro, foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida”. Cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). Idiomas: Português, Inglês, Francês. Publicidade: Vivo, Santander, Sebrae, Coca-Cola, Mc Donald’s, Nossa Caixa, Nestlé, Nextel. Também APRESENTADORA e videomaker. CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

18 de fevereiro de 2010

Quarta-feira de cinzas, gotas, ondas

Ontem, quarta-feira de cinzas, saí de casa para ir ao ensaio da minha peça de teatro (aguarde! Estreia em algumas semanas!), na Pompéia.
Lá fui eu de ônibus, como sempre, pois tenho carro mas não dirijo. Primeiro porque é um Corsa velho que insiste em morrer quando breco nos semáforos, causando um nó na boca do meu esôfago e constante tensão na região da minha nuca (tamanho estresse de ter carro velho, aff, me poupo disso).
O segundo motivo pelo qual não dirijo mais é indiscutivelmente trágico: a cidade de São Paulo não comporta tantos veículos. O trânsito, que era caótico, ficou estático. O tempo que o paulistano passa no trânsito só faz aumentar; uma agonia sem fim. De lambuja, temos as enchentes e alagamentos... ah! Sendo assim, me sinto mais livre e segura dentro de ônibus, que são os únicos que conseguem atravessar as enxurradas.
E foi exatamente o que aconteceu comigo ontem, a caminho do ateliê onde ensaiamos. Após apenas 15 minutos de chuva, me vi no foco de um alagamento. Claro: saquei meu celular, gravei, editei e ei-lo aqui (el video).


A Polyanna Moça que vive em minh'alma diz que tive muita sorte por estar em segurança na hora do toró: no banco mais alto do veículo mais alto! Embora ficar ilhada num ônibus por mais de uma hora não seja "sorte", e sim "azar"...

FOTO TIRADA DO MEU CELULAR, NA RUA CORIOLANO

3 comentários:

Priscila disse...

Amiga, que desespero! Afff Maria. O carro da Lu foi literalmente arrastado nessa chuva...vai vendo!

Cax disse...

Hilda, minha filha, ainda bem que você sobreviveu!

Anônimo disse...

nossa, gente, tô muito impressionada.
Nunca vi a Coriolando alagada...amiga, faz muito bem de andar so de ônibus, viu?