Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival CinePE 2017. Estreias: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa/ Macondo Filmes SP); “Causa Mortis” (curta/ LRJ Filmes), “África da Sorte” (série/ TV Brasil), “15 Segundos” (longa/ prod.: Antonio Fagundes). Brenda está nos longas “Todas as Cores da Noite” (Pedro Severien), “As Melhores Coisas do Mundo” (Laís Bodanzky), “Sangue Azul” (Lírio Ferreira), “Bruna Surfistinha” (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão “Sob Pressão” (Rede Globo), “A Mulher do Prefeito” (Rede Globo), “Beleza S/A” (GNT), “9mmSP” (Fox), “Somos Um Só” (TV Cultura). Formada em Comunicação Social na Faculdade Oswaldo Cruz/ SP. Cursou Técnico Profissionalizante em Teatro no Teatro Escola Macunaíma/SP. Em Teatro, foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida”. Cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). Idiomas: Português, Inglês, Francês. Publicidade: Vivo, Santander, Sebrae, Coca-Cola, Mc Donald’s, Nossa Caixa, Nestlé, Nextel. Também APRESENTADORA e videomaker. CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

8 de fevereiro de 2010

Show da Beyoncé

Quando soube que a diva Beyoncé viria ao Brasil, óbvio que tive vontade de ir ao show. Mas além dos ingressos terem se esgotado rapidamente (ah, impossível competir com aqueles fãs incondicionais que acampam à porta da bilheteria beeeem antes das vendas começarem, aff!), confesso que o preço salgadíssimo (600 reais, quase um salário mínimo nesse país, aff!) me demoveu da ideia.

Então descobri um site ( http://www.facebook.com/jeitospeedy ) que lança, esporadicamente, promoções de toda sorte, geralmente relacionadas a grandes shows internacionais nas capitais brasileiras. CONCURSO CULTURAL "BEYONCÉ AO PÉ DA LETRA". Arregalei os olhos ao ler o regulamento: "fazer uma paródia de alguma música da Beyoncé, gravar um vídeo de até 30 segundos, e enviar". "Tá no papo", pensei (salve a comédia!).

Pesquisei a moça-diva no youtube: assisti aos videoclipes da musa e escolhi uma música para parodiar e concorrer a 2 ingressos. Escrevi, decorei, cantei, gravei, editei e mandei. E no dia do meu aniversário (4 de fevereiro, shhhhh!, que não conto pra ninguém!), TCHAM TCHAM TCHAM TCHAM: eis a notícia. Fui premiada! Uhuuuuu!

Foto: Clecinara Lane

De bate-pronto convidei minha prima Clecinara Lane, que deu pulos de alegria, pois além de tudo é fã da Ivete Sangalo (que abriu o mega show). Eu, particularmente, não gosto do gênero, mas respeito e sei do seu valor.

E sábado, 6 de fevereiro, no horário combinado, o motorista simpaticamente bonachão veio nos buscar em casa. A produtora, gente finíssima e atenciosa, nos presenteou com lanchinho gostoso, cds da Beyoncé, mochilas, camisetas... e lá fomos nós. Morumbi lotado; 60 mil pessoas. Primeiro teve Ivete, que, respeitavelmente, conduziu o espetáculo com descontração e leveza, fazendo várias menções àquela entidade musical que estava por vir. Naquele dia, especificamente, todos aguardavam a diva.

E eis que entrou a bichona; o estádio veio abaixo. Gente do céu! A mulher é um furacão! Chega dominando tudo com o olhar, postura, dança, voz, corpo, presença, charme... ela É o próprio show, que transcorreu maravilhosamente bem. Impressionante tudo que consegue fazer no palco. Canta, dança, brinca, cativa. Até as coisas mais cafonas transbordam glamour quando vem de Beyoncé. Num passe de mágica, ela consegue transformar até o ato mais piegas em gesto lúdico. É absoluta, indiscutível.

No final do show, concluí duas coisas: a primeira delas é que hoje, pós segunda-feira, devo, IMPRESCINDIVELMENTE, começar uma DIETA, com urgência. Que a Beyoncé me sirva de inspiração!

E a segunda conclusão é que não sou fã tão fervorosa, em comparação aos incondicionais que acampam à porta do estádio. O telão mostrava, ao vivo, o êxtase de cada um deles ao vê-la dançando com a bandeira do Brasil, feito pluma dourada. Vi gente até desmaiada (a idolatria suga a força). Choravam, gritavam, cantavam com emoção (todas as letras de todas as músicas, de cor e salteado, com coreografia inclusa!).

Que loucura... o mundo virtual me possibilitou fazer uso da tecnologia para realizar algo que há muito não fazia: ir a um grande show, de porte internacional. De quebra, fui de graça, como ganhadora de concurso culural (imagina... eu, que achava que essas coisas eram LENDA...). Graças ao Jeito Speedy e a agência Alquimia, que prova que são realmente sérios, profissionais, e super fofos! VALEU!

Um comentário:

talita talissa disse...

e o vídeo da paródia?fiquei curiosa!