Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival Cine PE 2017 (Mostra Curtas PE). Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker. Protagonizou comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”. É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

7 de janeiro de 2010

Consciência Ecológica

Não sou ecochata nem militante de peito estufado, mas ir contra o bom senso já é demais... explico.
Tem uma vendinha perto da minha casa, estilo quitandinha da vovó. É uma fartura só (farta laranja, farta queijo, farta tudo!) -o lado bom é a conveniência de ter pão assado na hora na esquina de casa. Por isso todo mundo acaba indo lá, mesmo.

Embora o serviço seja "uó", aff. Tem que ter paciência, porque tudo demora! Calcular, cobrar, fatiar... bocejo na fila! Ainda bem que é de uma gente simpática. Tudo da mesma família. Uma família mole, mole... pra trabalhar. Bocejo de novo. Avanço um passo na fila.

(Ai, me acode, tomara que nunca leiam isto!)

E vamos ao pior. Sim, pois lá na vendinha eles tem uma mania muito feia (mas feia MESMO, muito pior que deixar à venda iogurtes vencidos, imagina!).

Eles, pobres, sofrem do bizarro hábito -calcado na ignorância!- de distribuir sacolinhas plásticas a dar com pau. São sacolamaníacos. Que coisa feia!

Lá sou conhecida como 'aquela "morena" alta que não gosta de sacolinha', ouvi a senhora dizendo outro dia. Eu, meio fula da vida, respondi "é pra poupar a natureza da agressão". Ela riu, mostrando claramente não ter ideia do que estou falando. Talvez se explicassem na novela das oito, ela saberia. E se engajaria. Helena, recicle! Pelo bem da humanidade! Que o Brasil pare de tratar as sacolas plásticas como brinde! O planeta agradece.

E hoje, por um descuido meu, a dona da venda não perdeu tempo: botou o Trident numa sacolinha e o iogurte na outra. Juro.


PS.: Tá tudo aí, a Terra expulsando o homem... só não vê quem não quer. E esse calor louco. Os desastres naturais... enchentes, desabamentos, desgraças de toda sorte, que azar!
ECONOMIZE SACOLA PLÁSTICA, PELO AMOR DE DEUS!

4 comentários:

Tati disse...

Sabe o que seria engraçado, se não trágico? O jeito como os comerciantes nos empurram as sacolas, mesmo quando avisamos: "não precisa"... Parece que eles se sentem ofendidos com a recusa rs. Brenda, parabéns, adoro percorrer meus olhinhos aqui, beijos.

Lili disse...

vim pra agradecer o comentário que me deixou...rs...e fiquei feliz em saber que vc é linda por fora e por dentro!

voltarei mais vezes aqui...bjinhos!

Daniela disse...

Olá!!!
Esse tipo de coisa acontece mesmo, ainda bem que muitas pessoas ja estão se conscientizando e utilizando outras formas de levar as compras pra casa sem usar as sacolinhas plásticas. Uma dessas formas é a utilização das sacolas ecológicas, as ecobags. Sempre levo a minha na bolsa. O que precisamos mesmo e tentar passar esta idéia para as pessoas que ainda insistem em fingir que nada esta acontecendo.
Dando uma sugestão, conheço um site que tem dessas ecobags, e que são lindas, dando pra usá-las no dia-a-dia, o site é: www.tiracolo.com.br.

Adorei seu blog.
Abraços.

Anônimo disse...

Ah, amiga, esqueci de escrever uma coisa legal pra vc (tentei colocar como comentario no blogue, mas bem na hora travou essa bodega... vamos la:

Aqui na França, eu virei sacoleira. Ja peguei o habito.Todo mundo aqui tem uma sacolona de plastico (estilo aquelas carissimas à venda no Pão de Açucar) no porta-malas do carro. Como eu moro muito no interior,aqui a gente tem que dirigir uma boa dezena de quilômetros pra ir ao mercado.Mas quando estou passeando a pé em alguma cidadezica um pouco maior, ja carrego minha sacolona dobradinha dentro da bolsa.
Se compro roupa, sapato, ja estou armada.
Por quê? Porque aqui simplesmente não tem sacolinha, gata... e quando tem, e vc pega, fica td mundo te olhando com aquela cara de "eu sei onde vc mora, seu ecocriminoso"... ja te faz lembrar de levar a dita cuja quando sai.

Mas uma coisa me intrigou nessa historia de sacolinha de plastico.
Sabe aquele supermercado "popular", o DIA?
Pois é, tinha um perto da minha casa ai na Alfonso Bovero, e la, em pleno Brasil, onde Helena não vai ao supermercado, a sacola de plastico não é gratis, como na quitanda da vovo. E custa caro, hein? 0,80 centavos cada!!!

Então toda vez que eu ia la, ja observava que todo mundo levava a sua sacola ou carrinho de feira, com medo de a compra popular sair mais cara.

Aqui na França, onde td mundo acha que tudo é chique, também tem o DIA! Mesma cara e tudo! Mesmo sistema. Sacolinha superfaturada. Em algumas outras redes, a sacolinha é gratis, mas ai vc se caga toda de medo das véias que jogam praga, como citado acima.Então não vale a pena pegar, e vc sai abraçando suas compras ( num exercicio de resistência e equilibrio dignos de Cirque du Soleil) , joga tudo no porta-malas, e quando chega em casa se vira pra descarregar.

Aqui também fazemos mercado na Alemanha (onde tudo é mais barato, ninguém sabe porquê, e trata-se de um mistério fiscal que atravessa gerações), ja que estamos na fronteira.
La, não tem boi: não tem sacolinha em canto nenhum.
E como td mundo vai pra fazer compra do mês (procuro, procuro e não entendo pq é tudo tão barato... mesma moeda, uai!) vc esta automaticamente como diria meu pai "bem-arrumada": Como vai dividir dois carrinhos de compra em sacolonas? Levamos então varias delas.
Mas nunca é suficiente.
Sabe qual é a gambiarra na região?
O supermercado, numa atitude ecologica, coloca todas as caixas de papelão e madeira (aquelas tipo Ceasa) do lado de fora ao lado da porta, para que todo mundo use pra levar as compras pra casa! Ja que tem sempre um cabeção com mais compras do que sacolas...

Mas , por outro lado, tem uma coisa que eu não entendo desde que aqui estou: as sacolinhas pequenas, de plastico, da farmacia, sabe? Na minha casa sempre usei pra colocar no lixinho do banheiro.

Hà, pega essa: aqui todo papel é jogado na privada!!

Moral da historia: a gente ta tudo empatado.

beijo, amiga!