Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival CinePE 2017. Estreias: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa/ Macondo Filmes SP); “Causa Mortis” (curta/ LRJ Filmes), “África da Sorte” (série/ TV Brasil), “15 Segundos” (longa/ prod.: Antonio Fagundes). Brenda está nos longas “Todas as Cores da Noite” (Pedro Severien), “As Melhores Coisas do Mundo” (Laís Bodanzky), “Sangue Azul” (Lírio Ferreira), “Bruna Surfistinha” (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão “Sob Pressão” (Rede Globo), “A Mulher do Prefeito” (Rede Globo), “Beleza S/A” (GNT), “9mmSP” (Fox), “Somos Um Só” (TV Cultura). Formada em Comunicação Social na Faculdade Oswaldo Cruz/ SP. Cursou Técnico Profissionalizante em Teatro no Teatro Escola Macunaíma/SP. Em Teatro, foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida”. Cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). Idiomas: Português, Inglês, Francês. Publicidade: Vivo, Santander, Sebrae, Coca-Cola, Mc Donald’s, Nossa Caixa, Nestlé, Nextel. Também APRESENTADORA e videomaker. CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

25 de maio de 2009

Relatos dominicais

Domingo assisti televisão a tarde inteira e fiquei burra demais. Tudo culpa do Sílvio Santos. Que ótimo.

O PODER DO PSIU
Tive a infelicidade de passar tempo demais na praça de alimentação de um shopping, no domingo à noite. E só comi um pão-de-queijo, como boa mineira ausente que sou, imagine só. Em meio ao caos, uma moçoila fica em pé, abana os braços como se fosse uma galinha d'angola, e berra um daqueles PSIU que esvazia qualquer diafragma na hora. Bem feito pra ela: todo mundo olhou, menos a fulaninha. Ênfu.

Rua Augusta
Coisa horrorosa é dar passeio na Rua Augusta. Trânsito caótico. Jovens alucinados, berrando ao som do funk carioca no último volume. As letras, nem comento... pra não baixar o calão do meu blog de mulher de família. Hehehe. Rua Augusta: apesar da "sua magia" (hã?), vale a pena evitar. Tinha um menino de rua (só porque estava sem sapatos era "de rua"?) pendurado na traseira de um ônibus; assim, por fora. João Paulo Pereira da Cruz, meu caro amigo sumido... estive muito perto de ir ao seu aniversário. Passei na porta, olhei a fila... sentiu meu abraço?

Um comentário:

jp2c2004 disse...

ai ai ai minha amiga
rua augusta realmente ninguem merece, mas esse seu amigo sumido aqui insiste em pagar de gatinho n meio do transito caotico, pensando ainda ser um jovem alucinado, mas enfim....senti-me abraçado sim por tao ilustre figura
mas espero em breve receber esse abraço pessoalmente

um beijao
Joao Paulo Pereira Cruz