Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz. Em 2018 estreia na série “Assédio” (Rede Globo), “África da Sorte” (TV Brasil), “Onde quer que você esteja” (longa), “Flores do Cárcere” (longa), “15 segundos” (longa), “Causa Mortis” (curta). Formada na Faculdade de Comunicação Social; curso técnico profissionalizante de Teatro (SP); curso superior na University of the West Indies (Trinidad & Tobago). 6 séries de TV (“Sob Pressão”/ Rede Globo; “A Mulher do Prefeito”/ Rede Globo); em cinema, 7 longas (“As Melhores Coisas do Mundo”/ Laís Bodanzky; “Bruna Surfistinha”); 10 curtas; 9 espetáculos teatrais; 10 campanhas (como apresentadora); 15 comerciais (publicidade, institucionais) e 8 videoclipes. Inglês fluente, francês avançado. Também diretora, roteirista e montadora de 5 curtas: “Aqui Jaz” (prêmio ‘melhor atriz de curta’ p/ Brenda Ligia no CinePE 2017), “Rabutaia”, entre outros. Contato: brenda.ligia@hotmail.com

20 de janeiro de 2009

Por que não doei sangue aos crentes da Renascer

Hoje, logo pela manhã, a posse de Obama já bombava na TV, embalada pela animada musiquinha do jornal matinal (da rede Globo, ora bolas!). E lá fui eu, rumo à empreitada de doar sangue no HC (pros crentes vitimados pelo desabamento da igreja, ou pra quem quer que precisasse de tipo Bê Positivo nessa terça-feira, dia também de eliminação no paredão do BBB, na mesma rede Globo - ora bolas...).

Cheguei, peguei o elevador, desci. Mostrei o RG, fui encaminhada pra cantina, tomei o suquinho de laranja. Peguei a senha, medi a pressão, doei gotinha de sangue pro teste da anemia. E todo mundo foi chamado. Menos eu. Glup!

Esperei. E de novo, chamaram em voz alta: "Brenda Ligia". E fui. E me picaram de novo, ali, mesmo, em pé no balcão. Tudo na maior higiene; sigilo total. Sei. E esperei... Na TV, Ana Maria Braga (!!!) tentava animar esse Brasilzão-véi-sem-portêra. Terrível. A espera também. Longa. Até que a doutora despontou no corredor; com um envelope branco nas mãos, anunciou: "Brenda Ligia".

Glup. Levantei. Sem nem saber o que pensar. Tendo culpa ou não, GLUP. Porque todos os outros doadores viram sua senha no painel e se dirigiram ao guichê em questão; menos eu. Porque ali estava a doutora, me esperando, de pé no corredor... GLUP!

Fomos ao consultório, e aquele envelope me passava a impressão de estar incrivelmente pesado... sentei, e ela começou, me soando bem mais cruel que o necessário:

"Brenda Ligia, IN-FE-LIZ-MEN-TE, sinto MUITO lhe informar, que você não poderá doar sangue hoje porque, de acordo com o resultado do seu exame, foi encontrada uma taxa muita baixa de ferro no sangue da senhora. A taxa de ferro para doação é 38, e você tem 32 de ferro no sangue. E 31 já é anemia. Precisa comer feijão todo dia; cozido com pregos novos e bem lavados. E couve, espinafre, beterraba, carne vermelha. Nada de cereais, chás, café, refrigerantes".

Ok... então, vamos lá. Se chama Anemia Ferropriva. O tempo de tratamento é determinado pelo médico mas nunca deve ser inferior a 90-120 dias pois este é o tempo necessário para completa substituição das hemácias circulantes no organismo. E vamos lá! Hoje já mandei pra dentro uma pratada de feijão e espinafre (mais de 2 conchas cheias). E sulfato ferroso. E frutas. E salve, salve!

E EU QUE NÃO ME SENTO NO TRONO DE UM APARTAMENTO COM A BOCA ESCANCARADA, CHEIA DE DENTES, ESPERANDO A MORTE CHEGAR...

Um comentário:

Priscilla disse...

Nêga, fui no sábado com a Luana Chiavone lá e passei pelo mesmo... GLUP! Falta ferro, mas pra mim só tá faltando "Um pauzinho", segundo a doutora. Tô devagar nos pauzinhos.
Ferro nela!