Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz. Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker (roteiriza, dirige e monta curtas autorais). Protagonizou diversos comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”, de Ana Maria Gonçalves, no Auditório Ibirapuera (nov/16). É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

8 de junho de 2008

MAKE UP

VOCÊ CONHECE AS MARAVILHAS DA MAQUIAGEM???



Sim, faz mais efeito que antidepressivo. Primeiro, aplique sobre o rosto algo líquido, de um tubo transparente. Com certeza vai trazer aquela sensação gostosa de pele bem limpa e hidratada... é adstringência pura!

Faça os movimentos certos, não esquecendo as regiões do pescoço e a parte de trás das orelhas (onde, segundo minha mãe, fica o "macuco").

Depois, uma boa base. E quando eu digo "BOA", não quero dizer, necessariamente, da MAC ou algo que custe mais que um salário mínimo. O Boticário serve. Se for aveludada, ótimo. Se tiver algum tipo de FPS, melhor ainda, pois quem tiver juízo que se proteja, nesses tempos de camada de ozônio indo pro beleléu!

Então vem o corretivo. Olheiras... ó! Por que tê-las? Devem ser cautelosamente amenizadas. Como diz minha sogra, Dona Opípara: "Uma mulher sem corretivo não é nada". Verdade verdadeiramente fútil, que só nós, mulheres, podemos entender. Pelos mesmos motivos que não se deve andar por aí com esmalte escuro descascando. Acetona nele!

Então, o blush. Terracota, é claro. De novo, eu e minha sogra usamos o mesmo; idêntico (cada vez acredito mais em uma coisa: que é assim que identifica-se uma alma gêmea! Quando o blush, plano de saúde e dígitos iniciais do RG são os mesmos da sogra!). É importante lembrar-se de fazer aquele biquinho para aplicá-lo na região das maçãs, efetivamente. Dá um ar de saúde, de moça bem alimentada, de primaverilidade. Adoro!

Agora, o glamour: rímel. Abre o olhar, ilumina, e deixa a gente com ares de boneca (só de acreditar nisso, o treco já funciona! Impressionante). Diga-se de passagem: minha sogra comprou um que é sensacional!
Tudo pronto. Ou melhor, quase tudo. Agora falta o toque final: batom cor de boca. Gloss ainda está na moda? Eu tenho um, e adoro. Sabor framboesa. Meu namorado também aprova. Mmm... é coisa da Victoria's Secret!


PS.: Talvez este post esteja sob a influência do filme ao qual assisti no final de semana; Sex and the City. Várias vezes pensei: "Será que essas pessoas, aqui comigo no cinema, são contratadas para rir ainda que não haja piada alguma?" Assista sem pretensões, só pra se divertir... é gostoso. Ainda mais se você for do sexo feminino.

ESTA, NA FOTO, É JENNIFER HUDSON (NO ELENCO DE SEX AND THE CITY), ATRIZ E CANTORA AMERICANA, VENCEDORA DO AMERICAN IDOLS. TAMBÉM TRABALHOU NAQUELE OUTRO FILME, DREAMGIRLS, COM A BEYONCÉ E SUA TRUPE.




PS.: Neste momento prefiro falar sobre amenidades a dissertar sobre os skin heads que encontrei no último metrô de quinta-feira, na linha verde da Vila Madalena. Eles intimidavam a todos dentro do vagão (eu chorei de angústia depois que desci do trem!), atiravam objetos no chão, aos pés dos passageiros, ficavam exibindo seus músculos ao suspenderem-se junto às alças do metrô, arrotavam, fizeram um casal homessexual descer antes da estação pretendida. Nada verbal, o que é ainda mais macabro. E hoje, estampada na Folha de SP, a manchete de que carecas fizeram outra vítima. COMENTAR O QUÊ?



Em entrevista, um membro de uma das gangues skinheads diz:
"Não há como sermos nazistas. Meu pai enfrentou nazistas na guerra. Todos nossos pais enfrentaram. A APL [Liga Anti-Paquistanês] é diferente. Só porque eu odeio paquistaneses, isso não me torna um nazista!".

DISCUTIR O QUÊ COM UMA "PESSOA" DESSA?

Nenhum comentário: