Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia, atriz. Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker (roteiriza, dirige e monta curtas autorais). Protagonizou diversos comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”, de Ana Maria Gonçalves, no Auditório Ibirapuera (nov/16). É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

4 de dezembro de 2011

Deborah Secco: a mulher mais sexy do mundo

Cris, Deborah e eu no Rio de Janeiro, semana passada: um fim de semana muito especial!

Conheci a mulher mais sexy do mundo há uns 2 anos, durante a preparação para o filme Bruna Surfistinha (baseado no livro da fofa Raquel Pacheco).
Ficávamos (eu e outras 6 grandes atrizes) alojadas numa casinha na Vila Leopoldina (SP), numa vila residencial fechada e arrumadinha, classe média "golden plus". Este local servia de base para nosso laboratório: reproduzíamos o cotidiano triste e vazio de um privê de baixo calão destinado ao meretrício, sob a regência do sensível e competente preparador de elenco Sérgio Penna (nosso mestre dos magos).
No primeiro dia de Deborah, quer dizer, de Bruna, nosso bullying foi pesado, sórdido. Nossos personagens no filme tinham que enxotá-la, humilhá-la, devorá-la... e assim fizemos. Naquela noite ela cozinhou nosso jantar (mmm... uma delícia o picadinho da Deborah Secco!), lavou toda nossa louça e dormiu num colchonete fininho com lençóis rasgados. Não deu um piu, não reclamou de nada... uma profissinal de primeira. Apelidei-a de "mocoronguinha", título ao qual (juro!) a donzela fazia jus, devido ao andar desengonçado e ao jeito de menina fora de ambiente. Até hoje nos chamamos assim: apelido carinhoso, fruto de piada interna. Há pouco Deborah ganhou o título de mulher mais sexy do mundo, mas ela própria se surpreende por ter recebido 3 milhões de votos no concurso anual promovido pela revista VIP (Ed. Abril), via internet.

Ao longo do tempo, fomos nos conhecendo melhor, trocando ideias, experiências, opiniões e muitas risadas! Como Deborah é divertida! Linda! Generosa! E uma pessoa incrivelmente SIMPLES... sem afetação! Eu A-DO-RO.

Abaixo, cena de Bruna Surfistinha (nós em festa).

Sorrimos com força ao comemorar mais de 2 milhões de espectadores que foram aos cinemas assistir Bruna Surfistinha em 2011! Uhu! Uma experiência inesquecível.

Still do filme- com a gigante (em cena e fora) Drica Moraes, Deborah e eu, no privê.

Nenhum comentário: