Brenda Ligia-Cinema,TV,Teatro

Minha foto
Brenda Ligia: prêmio de Melhor Atriz no festival Cine PE 2017 (Mostra Curtas PE). Estreias em 2017: “Onde Quer Que Você Esteja” (longa da Macondo Filmes/SP); “Causa Mortis” (curta da LRJ Filmes/PE), “Sob Pressão” (série da Rede Globo/ direção: Andrucha Waddington) e “África da Sorte” (série da TV Brasil/direção: Renata Pinheiro). Brenda está nos longas "Todas as Cores da Noite" (Pedro Severien), "As Melhores Coisas do Mundo" (Laís Bodanzky), "Sangue Azul" (Lírio Ferreira), "Bruna Surfistinha" (Marcus Baldini). Atuou nas séries de televisão "A Mulher do Prefeito" (Rede Globo), "Beleza S/A" (GNT), "9mm SP" (Fox), "Somos Um Só" (TV Cultura). Também é apresentadora e videomaker. Protagonizou comerciais e videoclipes musicais. Estudou no Teatro Escola Macunaíma/SP; atuou em comédias, musicais, infantis e dramas. Foi dirigida por Wagner Moura na leitura dramática do espetáculo “Tchau, Querida!”. É formada em Comunicação Social pela Faculdade Oswaldo Cruz/SP, cursou Ciências Sociais na University of the West Indies (Trinidad & Tobago, Caribe) e Francês em Vevey (Suíça). CONTATO: brenda.ligia@hotmail.com

6 de junho de 2011

Amigas

Um dia de praia com as amigas vale mais que inúmeras sessões de terapia.



A gente chega, tira os chinelos e escolhe um lugarzinho bom.

"Não, moço, não quero fazer tatuagem de henna nem tererê, obrigada", recuso quase delicadamente.


Caminhamos... geralmente pra longe de toda e qualquer caixa de som. Ah, caixas de som! Um perigo essa coisa de cada um tocar o que quer. A gente acaba almoçando ao som de cada coisa! Ouço involuntariamente tanta música indigesta... cruz credo.


A gente anda, anda, anda... e anda mais. Achamos o lugar ideal, então esticamos as cangas na areia, com pesos nas extremidades. Fazemos alongamento. Uma vai ao mar. Outra lê. Uma caminha. A que lia, dormiu. Fulana volta e puxa papo, acordando ciclana. Beltrana entra no assunto. "Quando é fé" (expressão de Minas Gerais, minha terra natal), estamos sorvidas num falatório de mulheres, impregnado de gritinhos e risadas de amigas.



Pouco depois, silêncio. Calma. Ninguém fala. Só olhamos as nuvens, ali deitadas, vendo a vida passar... quase esquecidas da presença uma da outra. Porque quando a amizade é natural, você até esquece que está ali. E pronto.



Resolvemos tirar foto. Muitas. Com o Timer da câmera. Os 10 segundos do percurso entre o clicar e o disparo rende ótimas risadas, até a pose. Ninguém vê de longe, porque a gente gosta de brincar em praia quase deserta.



Quem tem água? Amadoras: esquecemos de trazer água, e acabou toda a água da única garrafinha que tínhamos. Voltemos à civilização... que sede. O tempo fecha em Maceió. Cai a chuva, ventando só do lado direito da gente. Chegamos, as três, ensopadas à direita e sequinhas à esquerda. Dentro da gente, só leveza e graça. É bom. E simples. Amém.

Nenhum comentário: